Páginas

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Lino Bocchini: Veja faz lambança no jornalismo básico


VEJA e Reinaldo Azevedo erram feio e Falha entrevista a verdadeira estudante da USP que discutiu com Andrea Matarazzo no MAC
Estudante “colocada” na foto não mora no Crusp (outro erro do colunista) e, classificada de “burguesota” por Azevedo, é moradora de Guaianases
A cena do secretário estadual de Cultura e pré-candidato a prefeito do PSDB Andrea Matarazzo com o dedo na cara de uma manifestante foi pras homes dos principais portais de notícias do país no sábado à tarde, logo após a inauguração parcial da nova sede do MAC, no prédio do antigo Detran, em São Paulo. No domingo, a foto de autoria de Paulo Liebert, reproduzida acima, estava na capa da edição impressa do Estadão.
No mesmo dia, a revista Veja, através de seu colunista Reinaldo Azevedo, revelava a suposta identidade da manifestante: “Quem é aquela mulher (…) cordata, suave, pronta para o diálogo? (…) É Rafaela Martinelli, aluna da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP e moradora do Crusp. É publicidade que ela queria, não? Aqui está”.
Acontece que a estudante em questão não é Rafaela. A revista Veja errou. Trata-se de Arielli Tavares Moreira, 22 anos, estudante do quinto ano do curso de letras da USP. E há mais incorreções. O colunista também chama os manifestantes de “burguesotes”. Arielli é de família classe média-baixa da pequena cidade de Tatuí. E Rafaela, exposta e atacada pela revista de maior circulação do Brasil sem sequer aparecer na foto, é moradora de Guaianases, zone leste paulistana – e não vive no Crusp, conforme disse Veja.
Para completar, mais um erro: nem Rafaela nem Arielli são filiadas ao Partido dos Trabalhadores, acusação feita por Azevedo, Andrea Matarazzo e pelo vereador Floriano Pesaro. Pelo contrário, as meninas são críticas ao governo Dilma Roussef e ao PT. A seguir os principais trechos da conversa com Arielli (que está de fato na foto) e Rafaela (que Veja “colocou” na foto):
ARIELLI, Você pode por gentileza descrever como foi aquele momento da discussão com Andrea Matarazzo?
No momento da foto estávamos cantando o refrão “Alckimin, seu matador! Assassinando o povo trabalhador!”. Isso tem sido cantado por ativistas do movimento social do país inteiro, que estão organizando atos exigindo que o PSDB pague pelo sofrimento que tem causado, como no caso do Pinheirinho. [O secretário] apontou o dedo pra mim e me chamou de “mal-educada”. De fato, para a ideologia burguesa, hipocrisia é sinônimo de educação, e dizer a verdade sem meia palavras não é de bom tom. Tomado pelo ímpeto professoral de quem insiste em dar “aulas de democracia”, ele continuou se aproximando e me chamando de mal-educada. Em seguida um de seus assessores conseguiu convencê-lo a entrar no carro, e ele foi embora.
Ele diz que você cuspiu na cara dele, isso é verdade?
Não. Depois que a foto foi veiculada para todo canto, vi que ele me acusou de ter cuspido nele. Não me surpreende nada que uma pessoa que está de mãos dadas com a especulação imobiliária há tanto tempo tenha que inventar uma mentira dessas para justificar a postura truculenta. Afinal não pega bem uma foto com o dedo na cara de uma manifestante em ano de eleição. Andrea Matarazzo é filho da elite paulistana e tem uma história no PSDB. Ele é o responsável pela elaboração do projeto “Nova Luz”, que visa “revitalizar” o Centro à moda tucana, ou seja, expulsando e eliminando a população em situação de rua. Também foi ele quem assinou o projeto de calçada “anti-mendigo”.
Por que você resolveu ir ao MAC?
Enquanto a elite paulistana finge ser educada inaugurando seus museus, sujam as mãos de sangue no massacre do Pinheirinho. A cada dia que passa se desfaz o mito de uma operação de desocupação pacífica. Há relatos de feridos e desaparecidos que ainda não localizados depois da ação da PM. Fui então na inauguração do MAC porque vi na internet que Alckmin e Rodas [João Grandino Rodas, reitor da USP] estariam lá. Fomos protestar contra a ação da PM na USP, na Cracolândia e no Pinheirinho. Tanto Rodas quanto Alckmin defendem um projeto de sociedade contrário ao meu e de centenas de ativistas do movimento social. E é contra esse projeto que precisamos lutar, não apenas dentro dos muros da universidade. Não me surpreende que ambos tenham mostrado o quanto são covardes ao não comparecer a inauguração.
O que você achou de aparecer na capa de jornais e em grandes portais com o secretário?
A exposição assusta um pouco, mas não estou ali expondo apenas minha individualidade, o clique registra não apenas a minha indignação, mas a de minha geração, junto comigo tinham vários estudantes, poderiam ter fotografado qualquer um de nós. A repercussão está relacionada também ao fato de que as pessoas estão tomando conhecimento do que aconteceu no Pinheirinho e está ficando difícil para mídia esconder os fatos, como faz normalmente.
O que você diria às pessoas que afirmam que todo estudante da USP é maconheiro e vagabundo?
Na minha opinião ser estudante de uma universidade pública é mais do que assistir as aulas e conseguir um diploma. Temos a responsabilidade de ter uma visão crítica sobre o que acontece ao nosso redor. Quando a mídia tenta colocar rótulos sobre os estudantes ela não está fazendo nada além de reduzir a opinião das pessoas, com o objetivo de impedir que elas se expressem. Não é à toa que nunca vimos uma entrevista completa de um estudante sobre uma pauta do movimento social veiculada pela grande mídia.
O que você acha do Reinado Azevedo? E da mídia convencional em geral?
Infelizmente Reinaldo Azevedo não tem sua licença de jornalista cassada, então segue cumprindo um desfavor para a comunicação, sem qualquer tipo de compromisso ético. Ao invés de argumentar sobre a nossa atitude, reduziu o protesto a mim e tentou me desmoralizar com fotos e piadinhas de mau gosto. O mais preocupante é vê-lo incitando a violência contra os manifestantes e apoiando a atitude truculenta do secretário, fazendo coro com o fascismo e com o nazismo. Vendo o que significam esses momentos na história do mundo acredito que não se deve incitar esse tipo de ação como esse “jornalista” faz usualmente.
O vereador Floriano Pesaro, que estava ao lado de Andrea, classificou vocês de “pseudo-manifestantes” e “nazipetistas”. O que você acha disso?
Se fôssemos inocentes diríamos que o vereador está mal informado. Mas, sabendo de quem se trata, diria que ele tenta fazer as pessoas acreditarem que estamos fazendo isso porque é ano de eleição. Minha militância é ativa independente desses períodos. Sou militante do PSTU e milito contra as injustiças sociais que estes senhores seguem perpetuando. Mas é claro que eles não podem compreender o que isso significa. Para eles a situação dos trabalhadores brasileiros que passam fome e não tem onde morar não passam de números em seus relatórios.
Você é filiada ao PT? O que você acha do Partidos dos Trabalhadores, de Lula e de Dilma?
Assim como Lula, a Presidente Dilma tem a confiança da maioria dos trabalhadores do país e tem o poder do Estado. Se ela quiser pode resolver a vida de todos os moradores do Pinheirinho desapropriando o terreno e o transformando em área de interesse social. Não é possível que ela se omita enquanto um massacre segue acontecendo. Quem de fato está ao lado dos trabalhadores não pode ficar apenas na torcida.
O que você acha dessa história de “acusarem” de petistas todos os que criticam Alckmin ou Kassab? Só petistas ou filiados a outros partidos de esquerda desaprovam o governo e protestam contra eles?
É claro que não. Eles fazem essas acusações rasas –para dizer o mínimo– para perpetuar a visão maniqueísta deles. Essa polarização entre o PT e o PSDB é falsa. As pessoas se mobilizam quando as contradições entre a vida e nossa consciência se tornam tão agudas que se torna impossível suportar calado, e isso não depende de nenhum partido ou tampouco de quantos livros marxistas você leu na vida.

Por fim, Reinaldo Azevedo chamou-a de “burguesote”. Você é de família rica?
Durante o ato alguns dos presentes também nos acusaram de “burguesinhos” ou “filhinhos de papai”. Eu sou de uma família de classe média baixa do interior (Tatuí-SP), e acredito que não importa da onde você veio, mas sim ao lado de quem você quer estar.
AGORA FALA RAFAELA MARTINELLI, TAMBÉM ESTUDANTE DE LETRAS DA USP, E QUE FOI “COLOCADA” NA FOTO POR VEJA

RAFAELA, o que você achou de ser identificada erroneamente como a “garota da foto” Por Reinaldo Azevedo no site da Veja?
Eu não tenho paciência pro jornalismo de quinta categoria da Veja. Eles não fazem nem questão de disfarçar a parcialidade deles. Como um texto tão chulo –independente da posição que defenda– pode ser considerado jornalismo? É nojento.
Você estava no protesto do MAC? Se sim, por favor fale um pouco como foi lá.
Sim. Quando vi que teríamos em SP um evento que juntaria Matarazzo, Alckmin e Rodas no mesmo lugar pensei que não poderíamos deixar passar. Aí criei um evento no Facebook. Não imaginava que daria certo, mas felizmente deu. O governador não apareceu, e aí já temos um problema: um governador que esconde a cara da população não é digno de confiança nenhuma. E não tinha motivo pra se esconder. Ninguém lá, além da PM, estava armado ou coisa parecida. O reitor da USP viu os manifestantes de dentro do carro e foi embora. Ainda lá no evento conseguimos cercar o Maluf e o Matarazzo. Fizemos algumas perguntas desconfortáveis pro Maluf até que ele foi embora. Depois fizemos o mesmo com o Matarazzo, mas ele e os homens que o acompanhavam foram bem mais agressivos. Um dos manifestantes revidou e foi imobilizado pela PM. O que eu achava mais bizarro é que esses engravatados é que vinham pra cima dos manifestantes e era a nós que a polícia repreendia. É só olhar as fotos! Tem um homem de camisa rosa que aparece em várias delas, claramente exaltado, que veio pra cima de vários de nós. Eu tentei impedi-lo de bater num manifestante e tomei um soco no braço e um empurrão. A maior agressão que partiu dos manifestantes foi uma ovada e, francamente, diante de toda a repressão policial que temos presenciado ultimamente, chamar uma ovada de “violência” é risível.
O que você diria às pessoas que pensam que todo estudante da USP é maconheiro e vagabundo?
Infelizmente essa é uma reação normal. As pessoas falam que há certas formas de manifestação que não são corretas. Concordo, mas em 2009 na USP atiramos flores nos policiais e fomos chamados de vândalos. Acho que chegamos ao ponto crítico em que qualquer movimento mínimo que ouse nos tirar da “normalidade” será chamado de vandalismo. Depois da manifestação, uma senhora me abordou e disse que deveríamos estar protestando contra a corrupção. Disse a ela que demonstrar repúdio a um governo que subsidia canalhas como o Naji Nahas e o João Grandino Rodas é uma forma muito concreta de se manifestar contra a corrupção, que não adianta achar que “corrupção” é só uma questão de caráter: há um sistema por trás. Batemos um papo lá e ela até apertou minha mão depois. Quer dizer, no fim das contas, acho que o caminho é esse: tirar as pessoas da zona de conforto, do diletantismo e da indignação inócua e fazê-las tomar um posicionamento. Para isso servem as manifestações.
O vereador Floriano Pesaro, que estava ao lado de Andrea, chamou vocês de “pseudo-manifestantes” e “nazipetistas”. O que você acha disso?
Qual é o critério para se definir quem são “pseudo-manifestantes” ou manifestantes “de verdade”? E nazista pra mim é quem promove políticas de extermínio como no Pinheirinho e na Cracolândia.
Você é filiada ao PT?
Não sou filiada a nenhum partido.

Reinaldo disse que você é da comunidade Marxismo e PT, isso é verdade? Você está em alguma comunidade do tipo no Facebook?
Eu sigo no Facebook uma corrente do PT que se chama “Esquerda Marxista”, assim como também sigo muitos outros partidos, correntes e movimentos sociais.
O que você acha desa história de “acusarem” de petistas todos os que criticam Alckmin ou Kassab? Você acredita que só petistas desaprovam e protestam contra eles?
O PT é a maior oposição ao PSDB na grande política, então é natural que associem qualquer tipo de oposição ao PT. Mas acreditar nisso é um tanto absurdo…
Leia também:
“Futuro prefeito” demonstra mão firme (onde está a foto citada no texto acima)

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

ABRA O OLHO SÃO PAULO, AINDA HÁ TEMPO! MÉTODOS DE HIGIENIZAÇÃO NOS FAZ LEMBRAR ALGUÉM. QUEM?

Tucanos/SP: casa é boa.
Pobre é que estraga



Saiu no R7 artigo de Ricardo Kotscho:

CDHU: casa é boa, pobre é que estraga


O sonho da casa própria está virando um pesadelo para as famílias do conjunto habitacional Paulo Gomes Romeo, em Ribeirão Preto, interior paulista. As cerca de 200 casas populares,  entregues pelo governador Geraldo Alckmin em dezembro, apresentam variadas falhas de construção, mas mesmo assim foram ocupadas pelos moradores contemplados.


Após receber muitas queixas, o diretor regional da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), Milton Vieira de Souza Leite, foi fazer uma inspeção na manhã de quinta-feira para ver o que estava acontecendo. E chegou a uma inacreditável conclusão: as casas são boas, os pobres que foram morar nelas é que estão estragando tudo.


“A gente conhece o nível de educação dos moradores. O pessoal veio da favela. Não está acostumado a viver em casa”, afirmou o sábio, em entrevista gravada pela repórter Gabriela Yamada e publicada na Folha desta sexta-feira.


E disse mais: “Você não consegue mudar a educação delas somente mudando de local”. Para ele, seria necessário um trabalho social a longo prazo para ensiná-las a morar numa casa.


Entre outras barbaridades, Souza Leite insinuou que, além de ignorantes, os moradores são tarados e vagabundos.


Ao falar do caso de uma moradora que reclamou da pia da cozinha ter caído ao colocar sobre ela uma cesta básica, resolveu fazer graça, como relata a repórter:


“O que ela foi comer era outra coisa, disse, insinuando que a pia caiu durante uma relação sexual. Mais adiante, ao encontrar moradores dormindo, saiu-se com essa: Você viu? Não sei se eles estavam dormindo porque trabalharam à noite ou porque continuam sem fazer nada”.


O dirigente da CDHU também responsabilizou os moradores pelas fissuras encontradas em volta de portas e janelas: “As portas são fixas com bucha. A camada de revestimento é muito pequena, e a forma como vai batendo a porta, em uso comum, vai provocar uma fissura”.


Ao final da inspeção, Souza Leite procurou tranquilizar os moradores, garantindo que as casas do recém-inaugurado conjunto Paulo Gomes Romeo não correm risco de desabar. Menos mal.


Até o momento em que escrevo este texto, não há notícias de que o diretor regional Milton Vieira de Souza Leite tenha sido demitido do cargo.


Uma coisa é certa: os últimos acontecimentos em São Paulo estão mostrando que não se trata de eventuais acidentes de percurso de uma administração pública, mas de um método. A culpa é sempre dos pobres.


A política “policial-higienista”, que já “limpou” as áreas da Cracolândia e do Pinheirinho, agora encontrou os responsáveis pelas casas populares com defeito: os seus moradores. Espera-se que a PM não seja chamada para resolver o problema.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Discurso de Charlie Chaplin em "O grande ditador" legendado em português

Os que defendem que, em nome da lei, seis mil pessoas possam ser tangidas de suas casas, como se fossem animais, sem que, ao menos, antes de fazerem isso, se preocupem em ordenar, também, e com maior firmeza,  que fossem tratados com dignidade, com respeito, que suas crianças fossem abrigadas, que suas vidas – arrancadas dos lares de oito anos – não fossem dilaceradas, deveriam ouvir as palavras de Chaplin nas cenas finais do filme “O grande Ditador”.
Um pobre barbeiro judeu, por ser sósia do ditador Hinkel, ditador da Tomânia, vai parar em seu lugar no momento de um grande discurso de guerra.
Chaplin reproduz, no seu primeiro filme falado, um sentimento que, quem dera, estivesse presente no coração dos homens que têm poder sobre a vida de outros homens, mulheres e crianças.
Quem sabe os doutos desembargadores possam ouvir o que diz o genial vagabundo, a quem Carlos Drumonnd disse: velho Chaplin, as crianças do munto te saúdam.

DEPUTADO TÚLIO ISAC CRITICA PROFESSORES! COMO É DEPUTADO? J?

Cidadãos brasileiros já opinam em 92% dos programas federais, revela estudo do Ipea

Cresceu nos últimos anos a interação dos brasileiros com programas federais, segundo dados do Comunicado nº 132 , divulgado nesta quarta-feira (25), pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).


De acordo com o estudo, 92,1% dos programas do governo federal têm a participação de cidadãos, grupos sociais ou atores privados em sua formulação, implementação e monitoramento. Em 2002 esse percentual era de 81%.
A pesquisa “Participação social como método de governo: um mapeamento das ‘interfaces socioestatais’ nos programas federais”, analisou os canais de participação social nas políticas públicas, como conselhos, conferências, audiências, mesas de negociação, consultas públicas e ouvidorias.
Em relação aos órgãos federais, segundo o levantamento, em 2002 apenas 60,4% tinham meios de interlocução com os cidadãos enquanto em 2010 esse percentual saltou para 89,3%.
O levantamento tem o objetivo de mapear a evolução da participação social nos programas. Os programas e órgãos analisados fazem parte dos Planos Plurianuais 2004-2007 e 2008-2011.
Os instrumentos de interação apontados foram ouvidorias, reuniões com grupos de interesse (como as mesas de diálogo e outras experiências mais pontuais), audiências públicas, consultas públicas, conselhos, conferências, comitês diversos, sites, ações de transparência e atendimento ao cidadão, entre outros.

Fernando Henrique na Economist: Tucano é uma ave em extinção?


Tem dado muita repercussão na velha mídia as declarações de Fernando Henrique Cardoso à revista britânica The Economist. Nela, o ex-presidente afirmou que o candidato tucano à presidência tem que ser Aécio Neves. Além disso, fez duras críticas a José Serra, acusando-o de na última campanha presidencial ter ficado “isolado, até internamente”.

Por Kerison Lopes


Como tem feito recentemente, FHC assume o seu pessimismo com o qual tem visto o PSDB. “Provavelmente vamos ver uma forte luta interna no PSDB, entre Serra e Aécio”. E manda recados para Serra sobre o lado que tomou nessa disputa: “Não sei até que ponto ele [José Serra] estará mais convencido de que não é a vez dele, para dar espaço a outros”.

Segundo fontes da cúpula tucana, as declarações de FHC à revista não passam de uma tentativa de emparedar Serra para que entre na disputa para a prefeitura de São Paulo. Da mesma forma, visa pressionar também Aécio, para que assuma a condição de candidato ao Planalto.

Disputa na capital paulista

O ex-governador paulista tem negado insistentemente a ideia de entrar no pleito municipal, pois seria na prática abrir mão de 2014, além da grande possibilidade de derrota, visto seu alto índice de rejeição, identificado em recentes pesquisas de opinião.

O recurso lançado por FHC, de usar uma revista estrangeira para lavar a roupa suja do decadente tucanato, mostra o grau de desespero pelo qual os tucanos estão vendo seu futuro próximo. Lula e o PT estão jogando todas as suas fichas na eleição da capital paulista, uma tática clara e ofensiva em direção ao principal ninho tucano, São Paulo.

Enquanto isso, o PSDB tem quatro nomes para uma prometida prévia. Ou melhor, não tem nenhum, a não ser José Serra, pois todos os que se apresentaram nas prévias são nomes sem expressão. É essa a mensagem de Fernando Henrique: encostar Serra na parede e forçá-lo a disputar a prefeitura. Não tanto porque acredite na força do tucano, mas porque essa é a única chance de receber um possível apoio de Kassab e formar uma chapa com alguma condição de entrar na disputa.

Para Fernando Henrique, a tábua de salvação tucana para a prefeitura seria Serra. Porém, pelo que mostram as pesquisas e a realidade política brasileira, é uma tábua furada. Além de nutrir grande rejeição do eleitorado, com o lançamento do livro Privataria Tucana e a eminente CPI sobre o tema Serra vive o seu pior momento. Não é à toa que o tucano corre da disputa. Ele sabe que tem grandes chances de ser derrotado e praticamente encerrar com sua carreira política.

Aecinho

Quanto a Aécio, a entrevista do tucano seria uma forma de forçá-lo a adotar uma postura mais pró-ativa, assumindo mais a condição de pré-candidato ao Planalto. Porém, o próprio Aécio, através de nota distribuída à imprensa, discorda quanto ao tempo de promover a escolha do candidato tucano: “o partido saberá definir o melhor nome, entre os vários de que dispõe, no momento certo, que, acredito, será após as eleições municipais”, diz a nota.

As palavras de FHC ao invés de fortalecer, enfraquecem Aécio. Ele não quer assumir a responsabilidade de já se colocar como candidato ao Planalto. Essa postura não é, como tem dito a velha mídia, uma tática de Aécio, na prática ele não tem para onde correr. Não pode representar um projeto da oposição, porque a oposição não tem projeto.

Se esconde também porque virar vidraça desde já pode expor ainda mais uma realidade cruel para a direita brasileira: “o todo poderoso neto de Tancredo”, não passa do aecinho, assim, com letra minúscula mesmo. Aécio nunca deixou de ser o playboizinho que trazia tanta dor de cabeça para Tancredo, o que o fez levar para perto dele, para ser o seu secretário.

Aécio teve um ano medíocre no Senado. Ganhou notoriedade apenas em dois momentos de 2011: quando foi pego bêbado em uma blitz no Rio de Janeiro e quando quebrou algumas costelas caindo do cavalo. Aécio no Senado é uma só decepção para os que esperavam o super homem retratado na capa da revista Veja do final de 2010. Aliás, essa decepção começou a ser exposta até por colunas e declarações de políticos e jornalistas da direita brasileira.

Inferno astral

A semana começou difícil para o PSDB, não só pela briga interna exposta por Fernando Henrique. No domingo, a Polícia Militar paulista, comandada pelo governo tucano, praticou um verdadeiro massacre, atacando milhares de moradores pobres da Vila Pinheirinho, em São José dos Campos. Inclusive crianças foram agredidas pela polícia, em cenas que tiraram a máscara tucana e desnudaram a posição fascista de partido da elite com ódio de pobre.

O massacre poderia passar batido em outros tempos, em que se dependia apenas da velha mídia para ser conhecido no Brasil inteiro. Mas os tempos são outros. Com o advento da Internet, o Brasil e o mundo acompanhou em tempo real a covardia, colocando o PSDB numa situação complicada.

Ave em extinção?

Não bastassem tantos problemas, nesta terça-feira (24) em Brasília, a posse do novo ministro da Educação Aloísio Mercadante, se transformou em um grande ato de lançamento da candidatura a prefeito de São Paulo do ministro que sai, Fernando Haddad. O ato reuniu vários partidos e muitas lideranças, tendo como principal estrela o ex-presidente Lula. Seu padrinho político deu um tempo no tratamento contra o câncer e voltou pela primeira vez ao Palácio do Planalto, sendo recebido com grande euforia.

O momento que o país atravessa revela que está em curso uma nova transição política com decantação de forças. É um momento difícil para as forças conservadoras, neoliberais e reacionárias. As forças do campo democrático e popular têm uma chance de se posicionar de maneira ofensiva, acumular forças e conquistar novas posições. As palavras de Fernando Henrique mostra que tucano pode ser uma ave que entra em extinção na política brasileira.

Buscas por vítimas dos desabamentos dos três prédios continuam


Equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro intensificaram nesta quinta-feira (26) as buscas por vítimas dos desabamentos de três prédios no centro da cidade, por volta das 20h30 de ontem (25). Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas – quatro homens e uma mulher – e 20 estão desaparecidas. Cães farejadores identificaram dois focos onde, possivelmente, existam pessoas soterradas. Por segurança, a área foi interditada desde a madrugada.


Pedro Kirilos/Agência O Globo
desabamentos Rio
Destroços do prédio que desabou, na avenida Treze de Maio, no centro do Rio, nesta quarta (25).
Policiais investigam as causas dos desabamentos. A suspeita mais provável, segundo os investigadores, é de colapso nas estruturas dos prédios, como falhas nas projeções. Foram descartadas motivações provocadas por vazamento de gás nos edifícios. O trabalho é dificultado pela poeira e a sujeira no local.

Para atender às famílias, foram montados dois núcleos de atendimento – um na Câmara Municipal do Rio e outro em uma agência da Caixa Econômica Federal (CEF). Os dois locais estão próximos aos prédios que desabaram. Os atendimentos são feitos por funcionários da Defesa Civil e a prefeitura. As cinco pessoas feridas foram retiradas dos escombros e levadas para o Hospital Municipal Souza Aguiar.

Os edifícios que desabaram tinha 20, 10 e quatro andares. Um grupo de 80 homens do Corpo de Bombeiros, com o apoio da Polícia Militar e da Defesa Civil, trabalha na área.

O local fica bem próximo ao Theatro Municipal — que não foi afetado. Vários carros que estavam estacionados na região ficaram cobertos de poeira em decorrência dos escombros. Edifícios localizados em volta dos prédios desabados também ficaram encobertos, como o prédio no qual funcionava uma agência do Banco Itaú e uma padaria.

Dois fiscais do Crea-RJ (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) acompanham os trabalhos da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros. O objetivo é buscar as primeiras informações para detectar as causas do desabamento.


Informações da Agência Brasil

..
PT convoca militância para comemorar 32 anos de história

Diretório Nacional realiza ato no dia 10 de fevereiro, em Brasília, com a presença de lideranças políticas, sindicais e dos movimentos sociais.


O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores realiza no dia 10 de fevereiro, em Brasília, ato comemorativo dos seus 32 anos de fundação. A festividade ocorrerá durante o encerramento do Encontro Nacional de Prefeitos/as e Deputados/as Estaduais do PT. O evento, que será realizado no Centro de Eventos Brasil 21 (Plano Piloto), contará com a participação de dirigentes, militantes, ministros, parlamentares, prefeitos, lideranças sindicais e populares, além de representantes dos movimentos sociais e de partidos aliados.
Veja aqui o convite oficial
Convite Oficial
Na comemoração do 32º aniversário de fundação, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, reafirma a posição do PT na defesa intransigente do povo brasileiro.
“Nestes 32 anos, o PT ajudou o Brasil a passar por grandes transformações, desde a luta pelo fim da ditadura, passando pelas Diretas Já, e contribuindo para a organização dos trabalhadores através da criação e construção da CUT. Depois, com a eleição de Lula e de Dilma, que fizeram com que o Brasil entrasse em um novo ciclo de transformação social e econômica. Podemos destacar os programas sociais que tiraram milhões de famílias da miséria, a geração de emprego e renda e a nova política para o salário mínimo, entre tantos avanços que ajudam o Brasil a ser hoje reconhecido e respeitado no cenário internacional”.
Rui Falcão também conclama os petistas a comemorarem a data com mobilização e alegria. “Por tudo isso, é importante celebrar essa história de 32 anos de lutas. Conclamamos toda a militância a realizar atos pelo país inteiro e os nossos parlamentares a usarem as tribunas para fazerem pronunciamentos em homenagem ao Partido, mobilizando assim a sociedade brasileira para que esse processo de transformação tenha continuidade na vida social e política do nosso País”, enfatiza o presidente do PT.
Durante as comemorações dos 32 anos de história, o PT também irá comemorar o Centenário de Apolônio de Carvalho, ativista histórico que assinou a primeira ficha de filiação ao Partido em 1980.

Alckmin/Nahas são homenageados. PM bate ! Kassab foge pelos fundos

Saiu na Folha (*):

Após confronto, grupo protesta na frente da Prefeitura de SP


MARINA GAMA

COLABORAÇÃO PARA A FOLHA


Após o confronto entre manifestantes e policiais militares ocorrido na manhã desta quarta-feira, na praça da Sé, um grupo de cerca de 400 pessoas seguiu em direção a Prefeitura de São Paulo, onde permanece em protesto na tarde de hoje.


Os manifestantes bloquearam o viaduto do Chá e usam um carro de som e cartazes para protestar contra a reintegração de posse no Pinheirinho, em São José dos Campos (97 km de SP) e contra a operação na cracolândia, no centro da capital.


Os gritos de ordem dos manifestantes classificam o prefeito Gilberto Kassab (PSD) como o pior prefeito da história da cidade de São Paulo e chamam o governador Geraldo Alckmin (PSDB) de matador.


Mais cedo, o prefeito e o governador eram esperados para participarem da missa que ocorreu na catedral da Sé pelo aniversário de 458 anos de São Paulo. Alckmin, no entanto, não compareceu. Já Kassab teve que sair pelos fundos da igreja para evitar a confusão.


No local, uma parte dos 800 manifestantes (segundo contagem da CET) cercou e chutou carros de autoridades. Para conter o tumulto, a PM e a GCM usaram gás pimenta e cassetetes contra manifestantes.


De acordo com policiais que estavam no local, quatro PMs foram agredidos e tiveram ferimentos leves. Alguns manifestantes também ficaram feridos em decorrência do confronto.


Após a saída do prefeito do local, um grupo de manifestantes tentou agredir ainda uma equipe da Rede Globo que estava no local. Um outro grupo que participava do protesto, no entanto, tentou interromper a confusão e fez com que os manifestantes dispersassem.

Saiu no G1:

Manifestantes atiram ovos em carro oficial durante protesto na Sé em SP


Grupo cercou a igreja na saída do prefeito Gilberto Kassab de missa. PM usou spray de pimenta e bombas de gás na dispersão.


Manifestantes que realizavam um protesto em frente à Catedral da Sé, no Centro de São Paulo, atiraram ovos em um carro oficial da Prefeitura da capital na manhã desta quarta-feira (25), segundo a Polícia Militar. Os ovos acertaram seguranças do prefeito Gilberto Kassab. Na igreja era celebrada uma missa em comemoração aos 458 anos de São Paulo. Houve tumulto na saída de Kassab e a PM usou spray de gás de pimenta para conter os manifestantes.


Às 11h40, a PM informou que o protesto era realizado por 500 pessoas. Mais cedo, às 10h50, a PM havia informado ao G1 que eram 200 os manifestantes. Eles protestavam contra a operação integrada na Cracolândia.


Segundo a rádio CBN, o carro do prefeito foi cercado e Kassab precisou sair pelos fundos da catedral. A PM lançou bombas de gás para dispersar os manifestantes. A PM informou apenas que a comitiva do prefeito foi cercada, havendo “um princípio de tumulto” e foi preciso usar “técnicas de dispersão”.


Alguns manifestantes disseram ao G1 que fazem parte da “Frente da Luta por Moradia” e que protestavam contra a reintegração de posse realizada numa área invadida conhecida como Pinheirinho, em São José dos Campos, no Vale do Paraíba, no interior paulista. Desde domingo (22), a PM cumpre a ordem de reintegração. No local, ocupado desde 2004, viviam 1.500 famílias – cerca de 6 mil pessoas.


Os manifestantes também cercaram os jornalistas que acompanhavam o protesto e tentaram impedir o trabalho da imprensa.


Em tempo: não deixe de contemplar a celebração do aniversário de São Paulo na galeria de fotos do UOL. Esses tucanos são uns jenios ! A chapa Alckmin/Nahas em 2014 é imbatível ! PHA

Em tempo2: não deixe de ler sobre “os flagelados do Judiciário”, no Tijolaço, por Fernando Brito. Como diria o ilustre Ministro Marco Aurélio (Collor de) Melo, será que é assim que se deve tratar a “turba” ?

Pinheirinho: Alckmin foge
e se esconde no PiG

A homenagem a Alckmin e Nahas foi eloquente
O jornal nacional do Ali Kamel tem um problema com o aniversário de São Paulo.

É uma efeméride para o jornal nacional.

Ele se arrebenta sempre.

Na campanha das Diretas, o jornal nacional noticiou o aniversário da cidade e se esqueceu da campanha.

Nesta quarta-feira, o jornal nacional deu fuga a Geraldo Alckmin, o Marechal da Cracolândia e de Pinheirinho.

É o Patton dos miseráveis.

Alckmin e Nahas foram devidamente homenageados na missa celebratória na Sé, que, lamentavelmente, não contou com a fé e a devoção do Governador, um militante da Opus Dei, segundo Andrea Matarazzo.

Alckmin fugiu.

Abrigou-se no PiG (*).

O PiG (*) dedica a cobertura a acontecimento subsequente, a ovada no vice do Cerra, o Gilberto Kassab, que ocupa a prefeitura de São Paulo – o pior prefeito da cidade desde tempos imemoriais.

(Pior que o Cerra que o vence por omissão – o prefeito Cerra não fez nada, a não ser umas rampas na Avenida Paulista, para não deixar os miseráveis dormirem ali. Um Santo !)

O PiG omite os protestos contra Pinheirinho.

Kassab leva mais ovos no PiG (*) do que na realidade.

Porque, dizem, Kassab quer fazer uma aliança com o PT, na disputa pela prefeitura da cidade.

Todos os ovos ao Kassab, então.

E Alckmin sai de roupa limpa e alma lavada, ao encontro do artigo de Janio de Freitas, na Folha (**) que o trata com a devida firmeza.

Janio não faz como certo historialista da Folha (**), que botou a culpa nos pobres.

Como faz o editorial da Folha (**).

Os pobres são uma praga !

Deveriam estar, como diz o Bessinha, alojados em Auschwitz.

Viva o aniversário de São Paulo !


Paulo Henrique Amorim


(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

(**) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é,  porque o dono é o que é; nos anos militares, a  Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.


quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

PiG INIMIGO NÚMERO UM DO BRASIL!

Jornal Nacional usa lobistas para atacar Dilma

No domingo, dia 22, todos os jornais deram a notícia:

Brasil tem menos de 1% de domicílios na classe E

Pela primeira vez a classe E, a base da pirâmide social, representa menos de 1% dos 49 milhões de domicílios existentes no País.


Isso significa que o número de brasileiros em situação de pobreza extrema teve uma drástica redução nos últimos dez anos, conforme apontam duas pesquisas de consultorias que usaram metodologias distintas...

Nas segunda-feira, dia 23, o Jornal Nacional não deu a notícia de que a pirâmide social virou um losango.



E ainda arranjou uma pesquisa de valor duvidoso para inventar "notícia ruim", feita por um instituto lobista de grandes empresas que sempre querem escapar de pagar impostos (a equipe do instituto é composta de advogados tributaristas).


O amigo leitor José Lopes foi quem captou, e nos conta a história:

O JN produziu uma matéria picareta  sobre o retorno que os cidadãos obtêm, ou não obtêm, para os impostos que eles pagam, em cada país.


A lista dos países o JN não mostrou.


“Em média, 35% da riqueza produzida no Brasil vai parar nas mãos do governo.” - Disse o narrador.

 A matéria omitiu os governos estaduais e municipais que também cobram impostos.

Enquanto lia, Bonner parecia que estava tendo um orgasmo. Ridícula aquela pose de “eu sou o bonzão, o poderoso!”.

O JN não informou uma vez sequer o nome do Instituto e, em que data foi feita a pesquisa. 

A identificação do tal instituto (IBPT) que ficou no anonimato na maior parte da entrevista, só foi identificado através de caracteres (piscou) na imagem do diretor do tal Instituto.

Fiquei tão revoltado com a matéria, com sua distorção, falta de transparência e manipulação que, assim que acabou o JN corri para o computador para ver a pesquisa no site do tal Instituto. Pasmem; a tal pesquisa, segundo o site, foi divulgada em 2009, o que foi omitido pelo JN.


O IBPT relacionou trinta países e colocou o Brasil na trigésima posição, mas, não mostrou o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de cada país e nem os seus PIBs (Produto Interno Bruto) e nem o que arrecadaram em tributos. Colocou os EUA nas primeiras posições, o que é duvidoso, uma vez que em 2009 os EUA não tinham sequer projetos na saúde que beneficiassem sua população.


Fiz um breve comentário sobre a lisura da pesquisa e saí do site.


Minutos depois retornei ao site do Instituto e não consegui entrar, o site estava fora do ar.


Uma hora mais tarde tentei novamente, o site voltou, mas, a matéria já não estava mais no site. Tinha sido retirada.


Causa-me espécie uma matéria que diz : “Pelo segundo ano seguido, o Brasil ficou em último lugar, bem atrás de vizinhos como Uruguai e Argentina”, ou seja, sem elementos transparentes para que se possa conferir a veracidade dos fatos.


O JN abriu espaço para o governo falar.


“O Ministério da Fazenda informou que os impostos são devolvidos para a sociedade e que um reflexo disso é a redução da taxa de pobreza de 26% em 2002 para 12% em 2010. Segundo o ministério, o Índice de Desenvolvimento Humano da ONU não reflete os avanços do Brasil porque não capta as mudanças estruturais de cada país.”


Vejam só senhores. O JN desperdiça mais de 10 minutos criticando o governo com base em uma pesquisa de um Instituto que ninguém sabe de onde veio e, concede apenas 15 segundos para contestação Lá atrás, na matéria, colocou no ar uma senhora com uma criança no colo com a seguinte narração em off: “A futura pagadora de impostos nem desconfia. O brinquedo, as roupas, o lanche. Em tudo a mãe de Rafaela paga imposto. Em média, 35% da riqueza produzida no Brasil vai parar nas mãos do governo.”


“Está muito pequena ainda, mas ainda vai pagar muito imposto na vida”, diz a dona de casa Andrea Gan.


Pura manipulação não é Bonner? Usam até o sofisma de colocar uma dona de casa com uma criança no colo para melhor iludir nosso povo.

Completo com mais alguns detalhes de como estas pesquisas apresentam esses números de forma picareta:

A pesquisa não mostrou elevada carga tributária dos países com maior IDH do mundo, os escandinavos.


Escondeu que o Brasil tem uma
carga tributária líquida por habitante de cerca de US$ 1,5 mil, considerada pequena para os padrões de outros países. Os EUA tem uma carga de mais de US$ 6 mil por habitante.

Também não explicou os mecanismos de devolução de dinheiro à sociedade, que cada país pratica, o que distorce completamente a validade do estudo.

A carga tributária bruta no Brasil é cerca de 35% do PIB, sim. Mas essa é a carga tributária bruta, não a carga tributária líquida, que atinge apenas cerca de 14% do PIB, o que para um país como o Brasil, não é grande.

Isso porque na realidade o governo fica com apenas cerca de 14% do total arrecadado para oferecer serviços à sociedade com saúde, educação, segurança, investimentos diversos em infraestrutura, etc., o que é insuficiente.


O resto é devolvido à população sob a forma de:

- pagamentos previdenciários;
- transferências com programas sociais, como o Bolsa Família;
- pagamento de juros (sim, esse dinheiro não fica "no governo", ele volta para os aplicadores em fundos de renda fixa, bancos e investidores, inclusive para o Bradesco que patrocina o telejornal).
- subsídios a empresas, incentivos fiscais, crédito agrícola, etc;

Isso é o que precisa ser discutido com honestidade.


JN. Um dia a casa cai. Já vimos gigantes maiores caírem.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

PRATICAMENTE QUASE NÃO ASSISTO, MAS, ESTOU NESSA!


Aprovação de Dilma bate recorde, segundo pesquisa Datafolha 


No fim do primeiro ano de seu governo, a presidente Dilma Rousseff atingiu um índice de aprovação recorde, maior que o alcançado nesse estágio por todos os presidentes que a antecederam desde a volta das eleições diretas. É o que indica pesquisa Datafolha, realizada na última semana. Os dados mostram que 59% dos brasileiros consideram sua gestão ótima ou boa.


Dilma Feliz
Pesquisa mostra que imagem pessoal de Dilma também melhorou
Pelos dados, 33% classificam a gestão como regular e somente 6% como ruim ou péssima, cinco pontos a menos que em uma pesquisa realizada pelo mesmo Instituto em agosto. A presidente alcançou um equilíbrio entre os eleitores da base e do topo da pirâmide social.

Tem 61% de ótimo e bom entre os que estudaram até o ensino fundamental e 59% entre os que chegaram ao ensino superior. Na divisão por renda familiar, o maior avanço foi na faixa de cinco a dez salários mínimos: 16 pontos de melhora, atingindo 61% de aprovação.

O resultado indica um salto de 10 pontos percentuais em seis meses. De acordo com o novo levantamento, a avaliação de Dilma melhorou entre homens e mulheres e em todas as faixas de idade, renda familiar e escolaridade. Sua aprovação agora é de 62% no eleitorado feminino e de 56% no masculino.

“É a economia...”

Para o diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, a chave para entender a evolução dos números nos últimos meses está na economia. "É o fator que mais explica as mudanças em relação à pesquisa anterior", afirma. "A população estava preocupada com a crise internacional, mas percebeu que ela não mexeu no seu bolso."

Identifica-se pelos números apresentados que a população está otimista não só com a situação econômica do país, mas também com a sua. A fatia de entrevistados que acredita que sua situação econômica vai melhorar subiu de 54% em junho passado para 60% neste mês. 60% acham que a sua própria situação financeira vai melhorar. Não há, portanto, nenhuma sensação de crise, como nos Estados Unidos e na Europa, ao contrário.

A imagem pessoal de Dilma também melhorou. Ela é considerada "decidida" por 72% dos brasileiros. Para 80%, ela é "muito inteligente", e para 70%, "sincera". O Datafolha ouviu 2.575 pessoas nos dias 18 e 19. A margem de erro do levantamento é de dois pontos para mais ou para menos.

Com informações da Folha de São Paulo

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

BBB: Barão de Itararé chama Bernardo às falas






O Centro de Estudos de Midia Alternativa Barao de Itararé, que reúne os blogueiros que o Cerra chama de “sujos”, acaba de divulgar veemente convocacao do Ministro da Comunicação à responsabilidade.

O titulo é “Pela imediata responsabilização da TV Globo no caso BBB12″:


Dois fatos muito graves ocorreram esta semana envolvendo o Big Brother Brasil. O primeiro foi com a participante Monique, que pode ter sido vítima de crime praticado por outro integrante do programa. O segundo foi a absurda atitude da TV Globo frente ao ocorrido. Em relação ao primeiro, cabe à polícia apurar e à justiça julgar, buscando ouvir os envolvidos, garantindo que eles estejam livres de pressões e constrangimentos. Já em relação ao segundo, é preciso denunciar a emissora e os anunciantes que sustentam o programa, e cobrar as autoridades do setor.


Frente a indícios de um possível abuso sexual contra uma mulher participante de um de seus principais programas, a Globo, além de não impedir a violência no momento em que ela poderia estar ocorrendo, tentou escamotear o fato, depois buscou tirar de circulação as imagens e finalmente assumiu o ocorrido sem nomeá-lo. Na edição de domingo do programa, após todas as denúncias que aconteciam pela internet, ela transformou a suspeita de um crime em uma cena “de amor”. O espírito da coisa foi resumido pelo próprio apresentador Pedro Bial: “o espetáculo tem que continuar”. A atitude é inaceitável para uma emissora que é concessionária pública há 46 anos e representa uma agressão contra toda a sociedade brasileira.


Pelas imagens publicadas, não é possível dizer a extensão da ação e saber se houve estupro. A apuração é fundamental, mas o mais importante é o que o episódio evidencia. Em primeiro lugar, a naturalização da violência contra as mulheres, que revela mais uma vez a profundidade da cultura machista no país. No debate público, foram inúmeras as tentativas de atribuir à possível vítima a responsabilidade pela agressão, num discurso ainda inacreditavelmente frequente. O próprio diretor do programa, Boninho, negou publicamente que as imagens apontassem para qualquer problema.


Em segundo lugar, o episódio revela o ponto a que pode chegar uma emissora em nome de

seus interesses comerciais. A Globo fatura bilhões de reais anualmente pela exploração de uma concessão pública, e mostra, com esse episódio, a disposição de explorá-la sem qualquer limite nem nenhum cuidado com a dignidade da pessoa humana. O próprio formato do programa se alimenta da exploração dos desejos e das cizânias provocadas entre os participantes e busca explorar situações limite para conquistar mais audiência. Assim, o que aconteceu não é estranho ao formato do programa; ao contrário, é exatamente consequência dele.

Em terceiro lugar, fica evidente a ausência de mecanismos de regulação democrática capazes de apurar e providenciar ações imediatas para lidar com as infrações cometidas pelas emissoras. Como já vem sendo apontado há anos pelas organizações que atuam no setor, não há hoje regras claras que definam a responsabilidade das emissoras em casos como esse, nem tampouco instrumentos de monitoramento e aplicação dessas regras, como um Conselho Nacional de Comunicação ou órgãos reguladores.


Uma das poucas regras existentes para proteger os direitos de crianças e adolescentes – a classificação indicativa – está sendo questionada no STF, inclusive pela Globo. A emissora, que costuma tratar qualquer forma de regulação democrática como censura, é justamente quem agora pratica a censura privada para esconder sua irresponsabilidade. É lamentável que precise haver um fato como esse para que o debate sobre regulação possa ser feito publicamente.


Frente ao ocorrido, exigimos que as Organizações Globo e a direção do BBB sejam responsabilizados, entre outros fatos, por:


• Ocultar um fato que pode constituir crime;

• Prejudicar a integridade da vítima e enviar para o país uma mensagem de permissividade diante de uma suspeita de estupro de uma pessoa vulnerável;

• Atrapalhar as investigações de um suposto crime;


• Ocultar da vítima as informações sobre os fatos que teriam se passado com ela quando estava supostamente desacordada.


É preciso garantir, no mínimo, multas vultuosas e um direito de resposta coletivo para as mulheres, que mais uma vez tiveram sua dignidade atingida nacionalmente pela ação e omissão da maior emissora de TV brasileira.


Os anunciantes do BBB – OMO (Unilever), Niely Gold, Devassa (Schincariol), Guaraná Antártica e Fusion (Ambev) e FIAT – também devem ser entendidos como co-responsáveis, e a sociedade deve cobrar que retirem seus anúncios do programa ou boicotá-los. Suas marcas estão ligadas a um reality show que, para além de toda a crítica sobre os valores que propaga à sociedade – da banalização do sexo e do consumo de álcool à mercantilização dos corpos – , permite a violação de direitos fundamentais.


Finalmente, é fundamental que o Ministério das Comunicações coloque em discussão imediatamente propostas para um novo marco regulatório das comunicações, com mecanismos que contemplem órgãos reguladores democráticos capazes de atuar sobre essas e outras questões.


Este é mais um caso cujas investigações não podem se restringir à esfera privada e à conduta do participante suspeito. Exigimos que o Poder Executivo cumpra seu papel de fiscal das concessionárias de radiodifusão e não trate o episódio com a mesma “naturalidade” dada pela TV Globo. Esperamos também que o Ministério Público Federal se coloque ao lado da defesa dos direitos humanos e da dignidade da pessoa humana e responsabilize a emissora pela forma como agiu diante de uma questão tão séria como a violência sexual contra as mulheres.


Brasil, 18 de janeiro de 2012


•  FNDC – Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação


•  Rede Mulher e Mídia


•  Articulação de Mulheres Brasileiras


•  Campanha pela Ética na TV


•  Ciranda


•  Coletivo Feminino Plural


•  Observatório da Mulher


•  Associação Mulheres na Comunicação – Goiânia


•  COMULHER Comunicação Mulher


•  HUMANITAS – Diretos Humanos e Cidadania


•  Marcha Mundial das Mulheres


•  Rede Feminista de Saúde Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos


•  SOF – Sempreviva Organização Feminista


•  SOS Corpo – Instituto Feminista para a Democracia


Manifesto aberto a adesões de entidades e redes. Para aderir, escreva para imprensa@fndc.org.br


Bernardo (2º E) promete Ley de Medios no Encontro Nacional dos Blogueiros (Abril 2011)

FMI vem com pires na mão.
Urubóloga não responde ao Chico

Como se sabe, o Farol de Alexandria foi três vezes ao FMI, de pires na mão.

Como se sabe, as taxas de juros do Farol de Alexandria navegavam acima dos 40%.

Um jenio !

(Da Privataria !)

Nesta quinta-feira se lê que o FMI precisa de US$ 500 bilhões para aliviar a Europa.

E já pediu dinheiro ao Brasil.

Como se sabe, o Nunca Dantes não só pagou o que o Farol pegou no FMI, como passou a emprestar dinheiro ao FMI.

Uma questão de estilo …

O Brasil já mandou dizer que só vai pingar dinheiro se tiver mais votos no FMI e se os países beneficiados fizeram um acordo com aquelas famigeradas “cartas de compromisso”com o FMI.

Quem pode, pode …

Como, por exemplo, o Tombini.

Ele reduziu a taxa de juros em meio ponto percentual.

E a taxa Selic vai para 10,5% ao ano.

Quer dizer, daqui a pouco chega a um dígito.

No Bom (?) Dia Brasil, o Chico Pinheiro, depois de ver a Urubóloga se embaralhar com a explicação de por que a inflação e os juros caem de forma consistente, perguntou se as notícias do dia podiam prever um “futuro tranquilo” para o Brasil.

A Urubóloga não conseguiu responder.

Se embaralhou nela própria.


Paulo Henrique Amorim

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Vale é alvo de lista suja, mas sustentável na Bolsa

Mineradora tem aprovação do mercado, mas ‘disputa’ título de pior empresa

Bruno Porto - Do Hoje em Dia - 13/01/2012 

marcelo prates/arquivo
Mina da Vale: Índice de Sustentabilidade considera aspectos ambientais, sociais e econômicos


A Vale é a única mineradora a integrar o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F Bovespa). Mas em um outro grupo, que elege as companhias que mais agridem o meio ambiente e desrespeitam os direitos humanos no mundo, a empresa tem a companhia de outra mineradora estadunidense, a Freeport. Neste ano, ambas estão na etapa final do “prêmio” Public Eye Award.

As mineradoras estão na lista com outras quatro companhias de diferentes ramos de atuação e que, após serem selecionadas por representantes do Public Eye, estão sendo alvo de votação pública. São elas: Samsung, Barclays, Tepco e Syngenta.

O Public Eye informa que foi organizado como um contraponto crítico para a reunião anual do Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça. Organizado desde 2000 pela Declaração de Berna e Amigos da Terra (em 2009 substituído pelo Greenpeace), a intenção é lembrar que o mundo corporativo comete crimes sociais e ambientais que têm consequências para as pessoas afetadas e território, mas também para a reputação do ofensor.

O ex-presidente da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais de Minas Gerais (Apimec-MG), Paulo Ângelo Carvalho de Souza, avalia que é incontestável que a atividade mineradora agride o meio ambiente. “Isso não necessariamente exclui a possibilidade de a mineradora pertencer as ISE. São critérios sérios. E se a empresa está listada, atendeu aos critérios. Ela não está lá por questões políticas”, diz. Ele ainda lembra que empresas de energia elétrica causam danos graves ao meio ambiente e que a Cemig está listada no ISE e no índice de sustentabilidade da bolsa de Nova York.

No caso do ISE, a Bovespa seleciona seus integrantes a partir do preenchimento de um formulário onde as empresas devem se adequar a critérios estabelecidos. Eles são basicamente três: ser uma das 200 ações com maior índice de negociabilidade apurada nos doze meses anteriores, ter sido negociada em pelo menos 50% dos pregões ocorridos nos doze meses anteriores e atender aos critérios de sustentabilidade referendados pelo Conselho do ISE.

As dimensões ambiental, social e econômico-financeira foram divididas em quatro conjuntos de critérios pelo Conselho: políticas (indicadores de comprometimento), gestão (indicadores de programas, metas e monitoramento), desempenho e cumprimento legal.

No que se refere à dimensão ambiental, a Bovespa informa que há uma diferenciação dos questionários por grupos de setores econômicos, visando considerar as especificidades de cada setor quanto a seus impactos ambientais.

O Public Eye recebe de Organizações Não-Governamentais (ONGs) e outras entidades indicações de empresas que podem concorrer para a eleição de pior companhia do planeta. Estas instituições devem elaborar um documento listando casos de desrespeito aos direitos humanos e ao meio ambiente. Uma comissão de especialistas nestas áreas avalia o material enviado e seleciona os finalistas. Estes finalistas serão votados pelo público em geral. Neste ano, a votação começou no dia cinco e será finalizada no próximo dia 26. No dia seguinte, o eleito será anunciado. Até esta quinta-feira (12), a Vale estava na quarta colocação entre as eleitas como seis piores empresas do mundo.

 Para votar, clique no link: http://www.publiceye.ch/en/vote/
comentários  

País cresce mais que o esperado

O Brasil voltou a crescer e surpreendeu o mercado. Enquanto a maioria dos analistas esperava o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) de novembro em torno de 0,9%, o país registrou avanço de 1,15%, desempenho que foi recebido com euforia pelo governo. Além das vendas do comércio, a recuperação da indústria contribuiu: a expectativa é de que tenha feito de dezembro mais um mês de crescimento elevado.

Para a equipe econômica, a atividade saiu do fundo do poço e vai dar passos ainda mais largos sob efeito do novo salário mínimo e do impacto do afrouxamento monetário. Em fevereiro, o piso nacional chega ao bolso dos trabalhadores valendo R$ 622. Na visão de especialistas, praticamente todo o ganho extra será direcionado para o consumo, o que deve promover uma expansão forte no Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas do país) no início do ano. No segundo trimestre, a economia começa a sentir o efeito dos cortes nos juros básicos (Selic) feitos até agora e o brasileiro poderá ter acesso a financiamentos mais baratos.

Com a economia praticamente de volta ao seu curso normal, a equipe do presidente do BC, Alexandre Tombini, tende a ficar mais conservadora e concentrar suas forças no combate à inflação. O Índice de Preços ao Consumidor Semanal, calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), assustou ao registrar elevação de 0,97% na segunda prévia de janeiro. As perspectivas do boletim semanal Focus para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês também estão ligeiramente distantes do ideal para que a carestia encolha para o centro da meta, definida em 4,5% . A expectativa do mercado para janeiro é de 0,55%, taxa 0,17 ponto percentual acima do desejado pelo BC.

Vendas

Segundo a prévia do antecedente de atividade econômica do Itaú Unibanco, o país cresceu 0,4% em dezembro do ano passado, puxado por uma aceleração da produção industrial e das vendas do varejo. Comparada a dezembro de 2010, a expansão foi de 1,8%. A perspectiva do banco para o quarto trimestre do ano é de expansão de 0,2%. "Apesar dos sinais de que a economia voltou a se expandir na margem, o último trimestre de 2011 ainda foi fraco", observou Aurélio Bicalho, economista do Itaú Unibanco. (Correio Braziliense)

Nova classe média ganha mais com novo mínimo

No Nordeste, reajuste de 14,13%, válido desde o dia 1º de janeiro, vai injetar R$ 22,5 bi na economia da região


O reajuste de 14,13% no salário mínimo, em vigor desde de 1º de janeiro, vai injetar R$ 22,52 bilhões na economia do Nordeste em 2012. Boa parte desse dinheiro (R$ 15,94 bilhões) ficará nas mãos da nova classe média, que não para de crescer na região. No país, serão R$ 63,98 bilhões a mais circulando, R$ 48,3 bilhões (75,5%) no bolso da nova classe média, calcula o instituto de pesquisa Data Popular.

O salário mínimo subiu de R$ 545 para R$ 622 - aumento real de 7,4%, descontada a inflação. Por mês, são R$ 77 a mais que fazem toda a diferença para 66 milhões de brasileiros. Renato Meirelles, sócio-diretor do Data Popular, aposta que o trabalhador vai às compras. O dinheiro extra deverá ser aplicado na aquisição de eletroeletrônicos, em reparos necessários em casa ou mesmo em itens pessoais, como tênis ou roupas. "Esse incremento de renda servirá para que a economia ganhe um impulso nesse começo de ano. Após efetuar o pagamento de dívidas com parte do 13º salário no fim de 2011, agora acreditamos que a maior parte desse dinheiro será destinado às compras."


A partir do cruzamento de dados dos ministérios do Planejamento, da Previdência e do Desenvolvimento Social e do Censo 2010, o Data Popular prevê que, de cada R$ 100 que serão acrescidos ao salário mínimo neste ano, R$ 75,50 irão para o bolso de brasileiros pertencentes à nova classe C. São R$ 3,71 bilhões a mais por mês (incluindo o 13º salário) apenas para esse grupo econômico.


Para se ter uma ideia da magnitude desse incremento, basta dizer que esse valor supera, por ano, o Produto Interno Bruto (PIB) de um país como Bolívia ou Paraguai. As classes D e E, chamadas de baixa renda, também serão beneficiadas, movimentando R$ 12,4 bilhões a mais na economia. Em 2011, esse foi o montante pago pelo governo federal aos beneficiários do programa Bolsa Família.


"As classes D e E devem receber, neste ano, o equivalente a todo o montante do Bolsa Família que foi pago em 2011. A nossa perspectiva é que grande parte da classe D seja classe C já em 2014, enquanto a C estará a um passo da sua extinção", prevê o sócio-diretor do Data Popular.


O instituto considera classe E quem ganha mensalmente até R$ 79 (ou R$ 273 de renda domiciliar média mensal). Classe D é quem ganha de R$ 79 a R$ 327 (ou R$ 952 de renda domiciliar média). A classe C, chamada de nova classe média, recebe entre R$ 327 e R$ 1.410 (R$ 2.341 de renda domiciliar). Quem é classe B se situa entre R$ 1.410 e R$ 2.934 de renda per capita (R$ 6.275 de renda domiciliar). Finalmente, a classe A recebe acima de R$ 2.934 per capita (R$ 14.561 de renda domiciliar).


O Data Popular projeta, a partir de dados do IBGE, que a classe C, que era 42,4% da população em 2004 e terminou 2011 com participação de 53,9%, alcançará 58,3% em 2014.


Aumento do mínimo


66 milhões de brasileiros beneficiados


R$ 63,98 bilhões a mais na economia em 2012


R$ 23,28 bilhões no Sudeste (36,5%)


R$ 22,52 bilhões no Nordeste (35,2%)


R$ 8,50 bilhões no Sul (13,3%)


R$ 5,04 bilhões no Norte (7,9%)


R$ 4,60 bilhões no Centro-Oeste (7,2%)


Dos R$ 63,98 bilhões, a nova classe média vai receber R$ 48,30 bilhões


R$ 18,40 bilhões no Sudeste (38,1%)


R$ 15,94 bilhões no Nordeste (33,0%)


R$ 6,61 bilhões no Sul (13,7%)


R$ 3,71 bilhões no Norte (7,7%)


R$ 3,62 bilhões no Centro Oeste (7,5%)


Fonte: Data Popular

TV Globo em crise: BBB mobiliza Polícia, Ministério Público, Câmara, Ministérios da Justiça, das Mulheres, das Comunicações e Anatel.

Resumo do tamanho da encrenca em que a TV Globo se meteu  com o Big Brother Brasil, através da exploração comercial do abuso de álcool e da apologia de comportamentos sexuais agressivos.

As peripécias da emissora levou à mobilização dos seguintes órgãos que estão investigando o caso:
Abriu inquérito desde segunda-feira para investigar suposto estupro de vulnerável, dentro dos estúdios da TV Globo, e transmitido ao vivo no programa BBB (Big Brother Brasil). Já fez duas diligências na TV Globo.
O delegado Antonio Ricardo Nunes recolheu o vídeo completo daquelas horas na TV Glovo,  tomou depoimento de Daniel e Monique, disse que ela não quis fazer exame de corpo de delito, e recolheu cueca, calcinha e edredom de BBBs para perícia.
Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro

Acompanha as investigações da Polícia Civil para propor as ações na justiça cabíveis.


Abrirá um procedimento para investigar os fatos. Solicitará à Rede Globo cópia das fitas e do áudio de tudo o que ocorreu na casa naquela noite.

Analisará que tipo de medidas preventivas a direção da emissora toma ou poderia ter tomado para evitar esse tipo de situação na casa.

O resultado pode ser desde mudança de horário até solicitar a retirada do programa do ar.

Ministério Público Federal de São Paulo

O Ministério Público Federal em São Paulo abriu nesta terça-feira (17) um procedimento para apurar:
1) se houve violação da Constituição no capítulo Comunicação Social;
2) e ofensa aos direitos da mulher;
O órgão questiona também a forma como a Rede Globo informou o público a respeito do que ocorreu na casa.
O MPF pode exigir da emissora a divulgação de esclarecimentos dos direitos das mulheres.
O promotor nada adiantou sobre multas, mas não é incomum nestes processos haver condenação com indenizações vultosas por violar direitos coletivos.

A ação não é criminal, por isso outros Procuradores em outros estados podem abrir outras ações em qualquer parte onde o programa foi ao ar.

Câmara dos Deputados

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, presidida pela deputada Manuela D´Ávila (PCdoB/RS), enviou nesta terça-feira (17) ao diretor do Big Brother Brasil, Boninho, um ofício pedindo informações sobre as providências tomadas pela da produção do programa, inclusive questionando se a íntegra da gravação em vídeo do malfeito foi mostrada a Monique (que supostamente encontrava-se em situação vulnerável sob efeito do álcool).

Detalhe: O delegado Antonio Ricardo Nunes, que tomou depoimento na terça-feira, disse que Daniel e Monique não assistiram ao vídeo que mostra a cena do suposto estupro.

Investigará as imagens veiculadas na TV aberta, para analisar se a transmissão feriu o contrato de outorga, que proíbe imagens “contrárias à moral familiar e aos bons costumes”.

A Rede Globo pode ser multada e até mesmo ter sinal suspenso.


O ministério das Comunicações também encaminhou pedido semelhante à Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para que faça a mesma investigação sobre as imagens transmitidas na TV por assinatura, inclusive no pay-per-view.

Secretaria de Políticas para Mulheres (SPM)

Na tarde de ontem (16), a ministra Iriny Lopes encaminhou um ofício ao Ministério Público do Rio de Janeiro (MPE/RJ), pedindo providências. A SPM está acompanhando o caso juntos às autoridades do Rio de Janeiro.

Ministério da Justiça

Estuda a classificação indicativa do programa.

Hoje o programa é indicado para maiores de 12 anos, com base na auto-avaliação da TV Globo apresentada ao Ministério, que tem prazo até 9 de março para mudar, caso não concorde.

Essa indicação permite conter cenas de agressão física e consumo de drogas. No que diz respeito ao conteúdo sexual e nudez, as cenas não podem ultrapassar a proporção de 10% da programação. A nudez, por exemplo, pode existir de forma velada, sem apresentação de nus frontais, seios e nádegas.

Em 2010, a classificação era de 14 anos e foi reduzida para 12 anos na edição do ano passado (2011). 

Caso mudasse para maiores de 16 anos não afetaria o horário do programa, já que vai ao ar após as 22hs, mas orientaria os pais a não permitirem aos filhos mais novos assistirem.
Deputados e políticos

O deputado federal Ivan Valente (PSol-SP) mainifestou que a TV Globo também deve ser investigada:

- Durante mais de 24 horas a Globo agiu como se não houvesse a suspeita de um crime a ser investigado. E, pior, tratou o caso como normal de um BBB. Essa é a mensagem que uma concessionária pública de TV manda para o país diante de um assunto tão sério como a violência sexual contra mulheres? Não foram só as mulheres que se sentiram ofendidas com isso. Todos ficamos indignados com a banalização daquilo que pode ter sido um crime.

O deputado federal Fernando Ferro (PT-PE) também criticou a emissora:


- Rede Globo faz apologia ao álcool e cria ambientes para incentivo ao estupro no BBB – bobagens, burrice, baixaria - num espaço público, atua MP!


Até o presidente do PTB e ex-deputado, Roberto Jefferson, criticou a globo:


- A rede e o diretor do programa, Boninho, bem que tentaram diminuir a repercussão do caso, mas não deu certo. A Globo falhou na tentativa de abafar o caso e vender eufemismos.

Antes do Big Brothel, a masturbação


Veronese: distribir renda e Vinícius de Moraes
A pedidos de amigo navegante argentino, o Conversa Afiada re-exibe impressionante vídeo do artista plástico brasileiro Antonio Veronese sobre a masturbação, a Globo e o Big Brothel:

Vídeo impressionante sobre masturbação. Ley de medios já !


O Conversa Afiada atende a sugestão da amiga navegante Marilia e dá divulgação a impressionante depoimento do excelente pintor brasileiro Antonio Veronese com seu indignado protesto sobre a forma de explorar um bem público – a tevê aberta.


Em entrevista publicada em seu blog, Antonio Veronese faz duras críticas à Tv Globo e ao Jornal O Globo.


Oportuna, neste momento em que a Vênus Platinada se lança, de plena força, à versão BBB 2012.